sexta-feira, 4 de março de 2011

Orações Feitas a Ninguém

“Jesus respondeu, e disse-lhe: Se tu conheceras o dom de Deus, e quem é o que te diz: Dá-me de beber, tu lhe pedirias, e ele te daria água viva”

João 4.10


Ninguém pede dinheiro a mendigo. Ninguém pede água a sedento. Ninguém pede comida a faminto. Este princípio parece óbvio. E eu disse “parece” porque só parece óbvio, mas não é. Óbvio é aquilo que todo mundo sabe, pratica e discerne por intuição, sem que ninguém precise ensinar. ‎Este princípio não é assim.


Usei o termo “ninguém” no começo do texto, porque ele exprime a verdade deste versículo. Enquanto Deus for “ninguém” no seu entendimento, você passará a vida inteira tirando água da cisterna para você e para Deus, exatamente como a mulher samaritana achou que poderia fazer. O susto do grande “Ninguém” que estava diante dela foi tanto que “Ninguém” exclamou: “Ah se você me conhecesse! Você me pediria e eu te daria água viva!” Quando “Ninguém” se tornar “Alguém”, as orações fluirão dos seus lábios de forma natural.


Conheço pessoas que não oram porque acreditam que Deus não existe. Conheço pessoas que não oram porque acham que Deus tem coisas mais importantes para fazer. Conheço pessoas que não oram para não incomodar a Deus. Conheço pessoas que não oram por não saberem a vontade de Deus para pedir de acordo com ela. Conheço pessoas que não oram porque acham que Deus não gosta delas. Tudo isso acontece por não conhecermos o “Alguém” que está na cisterna pedindo água para nós.


Este “Alguém” pede água a sedentos, dinheiro a mendigos e comida a famintos, porque quer que conheçamos a Ele para pedirmos a quem devemos pedir. Ele nos pede aquilo que somos incapazes de fazer para que Ele mesmo possa nos capacitar enquanto lhe pedimos. “Alguém” pede santidade a pecadores, pede amor aos duros de coração, pede vida aos mortos. E “Alguém” só nos pede para que peçamos a Ele.


Pare de oferecer a Deus aquilo que você não tem e comece a pedir! Como disse Calvino, "Resta que nEle busquemos e dEle, em súplicas, peçamos o que aprendemos nEle residir". Aprenda o que reside, habita, mora em Deus. Depois de aprender, peça. Porque depois que se aprende a suprir necessidades, nunca mais se passa fome.


Vinícius Santos Albuquerque

0 comentários: